sexta-feira, 12 de abril de 2013


VOCÊ REALMENTE QUER PARAR DE USAR DROGAS?




O começo do vício é sempre parecido. Primeiro é o consumo de maconha (ou Ecstasy) depois vem a cocaína. O crack é o próximo passo. Ele não escolhe cor, gênero, classe social ou religião. Com poder avassalador, invade a sociedade, quebra regras, transpõe limites e escraviza milhares de pessoas.
O adicto acaba deixando aos poucos o convívio familiar, amigos e trabalho. Isola-se. A vida social passa a desaparecer. E as alucinações provocadas pela paranoia pós uso da droga começam a atormentar.
O grito por socorro vem quando existe uma consciência da própria desmoralização, quando a dor da escravidão causada pelas perdas e consequências que utilizam a droga causa acaba sendo mais insuportável do que aquele desejo desesperador de usar a substância.
O que fazer então para parar de usar drogas?
Inicie a abstinência HOJE
Isso significa parar com o uso de qualquer tipo de droga alteradora de humor – seja álcool, maconha, cocaína, xarope, comprimido para emagrecer, calmante ou qualquer outra. Há síndromes de abstinência que devem ser acompanhadas por um médico. Os sintomas podem variar de uma simples dor de cabeça ou tonturas, até crises mais graves como convulsões e alucinações, onde corre-se até risco de vida. Portanto, se o uso é prolongado ou se já teve alguns sintomas mais graves, procure ajuda médica para esses primeiros dias sem drogas, se possível em alguma clínica de recuperação. Há muitos casos em que a pessoa não consegue entrar em abstinência sem estar internado. Então considere a sua internação como uma alternativa.
Se você não tem condições de pagar uma clínica particular, então procure os CAPS (Centro de Atenção Psicossocial). Seu objetivo é oferecer atendimento à população, realizar o acompanhamento clínico e a reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários.
NÃO MORRA DE VERGONHA POR PRECISAR DE AJUDA! Vergonha é focar “pipando” em cemitério, é perder tudo na vida por causa da droga, é não ter mais dignidade, é ter todo tipo de nóia ou amanhecer bêbado na rua sem saber o que aconteceu na noite anterior. SEM ABSTINÊNCIA DE DROGAS fica impossível pensar em recuperação.
Esqueça aquela conversa de “diminuir aos poucos”
Isso só serve para aumentar o problema. Se for pra enfrentar essa, que seja HOJE. Não deixe pra amanhã porque cada dia que passa mais difícil vai ficando.
Procure o mais rápido possível um grupo de AA ou NA
Eles conhecem todos os mecanismos pra parar e você não vai se sentir sozinho. Nos primeiros dias, assista a pelo menos uma reunião por dia. Não importa se você não consegue entender o que eles estão falando, possivelmente no futuro você nem vai lembrar direito desses primeiros dias.
Evite ficar sozinho
Prefira a companhia de pessoas que não usam nenhum tipo de droga e o melhor lugar pra encontrar gente assim é em grupo de AA ou NA. Cuidado com seus “amigos” usuários, pois eles costumam fazer de tudo pra que você não pare de usar. Quanto menos confiança você der pra eles nesses primeiros dias melhor. Procure manter distância das velhas amizades.
Psicoterapia
Comece a pensar seriamente em frequentar sessões com psicólogo. Se você tem condições de pagar pelo menos uma consulta por semana, ótimo siga adiante. Se você não tem recursos financeiro (que é o caso da maioria dos dependentes quando estão usando) não se preocupe, pois há serviços gratuitos de atendimento. Procure saber na prefeitura de sua cidade, eles tem assistentes sociais dispostos a fornecer qualquer tipo de informação.
Cuidado com a “Fissura Mascarada”
É aquela vontade louca de usar que dá e o dependente é sempre o último a tomar consciência. Desconfie daquela vontade de sair de madrugada para comprar alguma coisa. Isso quase sempre é vontade de usar ou beber. Geralmente dura alguns meses e depois passa ou ocorre bem mais raramente. Não se preocupe com sonhos onde você aparece usando. Isso é normal e acontece com a grande maioria dos dependentes. Não se preocupe com a interpretação dos sonhos, deixe essa parte com os psicólogos.
Mude seus hábitos
Sem mudanças não há recuperação. Mude a TV de lugar, pinte o banheiro de outra cor. Comece a mudar tudo ao seu redor. Mas principalmente mude seus antigos hábitos. Uma das características da dependência química é a estagnação. Portanto, toda mudança será bem vinda. Evite a velha maneira de pensar e agir. E principalmente comece a ter uma atitude mais positiva com você e com os outros. Ter horário para comer e dormir será um bom hábito a ser implantado na sua vida., habitue-se a ter regras.
Não vá aos lugares antigos
Evite a todo custo bares e becos. Se você está devendo num bar, peça a alguém ir pagar para você. Se estiver devendo na bocada, não vá lá em hipótese alguma. Peça para alguém responsável, que saiba do risco que estará correndo, pagar a conta no seu lugar.
Encare a vida como se não houvesse amanhã
Não se preocupe com o “barulho”, perturbação, fissura ou qualquer outra coisa que venha ser prejudicial ao seu bem-estar. Tudo passa. Esqueça o “para o resto da vida” ou o “para sempre”. Lide com os problemas e situações conforme forem acontecendo. Lembre-se que será mais difícil enfrentar pela primeira vez qualquer situação sem estar sob o efeito de drogas, mas na segunda vez será mais fácil, pois você já terá adquirido experiência.
Saiba que existe o “luto pela morte das drogas”
Álcool e drogas na vida de um dependente químico sempre funcionaram com se fosse um “grande amigo”. Aquele que sempre esteve presente em todos os momentos. Esteve presente na adolescência, no primeiro namoro, nos estudos, em toda a juventude, no casamento, no nascimento dos filhos, na formatura, no serviço, na demissão, nos desentendimentos,na alegria e na tristeza. De uma hora pra outra acabar com o álcool e outras drogas funciona exatamente como a “morte” de um parente próximo. Causa depressão, tristeza, raiva. Vontade de que tudo fosse como antes. Este sentimento é normal e e acontece com todos que param de consumir a droga. O que podemos afirmar é que isto que passa, assim como tudo na vida.
Não se assuste
O acordar para a realidade ocorre gradativamente e aos poucos, como após uma longa noite de sono. O “perceber-se” é muitas vezes atemorizante. Tomar consciência de si, do mundo e dos outros é uma tarefa para poucos. O início da abstinência sempre é difícil. As atitudes muitas vezes ainda serão de raiva, falta de aceitação e inconformismo, mas serão substituídas por outras. Não se assuste se você começar a se sentir como um adolescente, na realidade não é um retrocesso e sim uma evolução.
Mas tudo isto só será possível se você desejar parar de sofrer, pois drogas sempre foram e sempre serão sinônimo de sofrimento.
Lembre-se: peça ajuda. Há milhares de pessoas enfrentando o mesmo drama que você e muitas conseguem se recuperar.