segunda-feira, 22 de abril de 2013



Chá com biscoitos


No início da recuperação, tinha muita dificuldade para me alimentar. Engolir uma

colher de sopa, um pedaço de comida, tomar um gole de refrigerante eram tarefas

difíceis para mim nos primeiros dias da minha nova maneira de viver. Eu nunca tinha

bebido uma xícara de chá, e encarava os biscoitos como um sonho distante e inalcan-

çável. Hoje, sou um adicto que faz o melhor possível para salvar a própria vida. Faço

alguns sacrifícios para doar o que tenho recebido na vida.

Quando me lembro de onde vim, fico feliz e reconheço a importância de todos os

aspectos da nossa irmandade: nosso propósito primordial, o único requisito para se

ficar limpo, e o sabor do chá com biscoitos que é servido nas reuniões, satisfazendo

o adicto faminto. São fatores interligados, que nos ajudam a trabalhar o crescimento

pessoal, aceitação e liberdade.