segunda-feira, 15 de abril de 2013

"DROGA ILEGAL OU DROGA MORTAL DA REALEZA A POBREZA"



Fiquei muito curioso. E com qual seria a associação possível com as DROGAS consideradas ILEGAIS. Observo como escrito acima por outro comentarista que os VIGARISTAS são dotados de grande poder de persuadir pelo encanto da POBREZA E DA MISÉRIA. Num país construído à base de construções mentais de caráter religioso onde o apelo é sempre pela pobreza e miséria como palcos teatrais que insinuam a GRANDE MENTIRA de entrar no céu os pobres e caminharem para o inferno os ricos, e vejam BEM: Só os ricos que NÃO doarem seu patrimônio para a igreja, pois, estes que doam o patrimônio, após umas avemarias e pais nossos, serão perdoados e passarão pelo estreito buraco à caminho do céu. Coisa fantástica! OU, como no fundamentalismo religioso, àqueles que destruírem partes do mundo com BOMBAS, também, serão agraciados com as mais de 70 virgens nos céus, ou algo parecido. E sempre a culpa é do capitalismo e da inteligência que uns aplicam melhor que outros para proveito próprio e dos demais. É, realmente, MUITO CURIOSO. Pois é, sobra muito pouco para esse discurso FALSIFICADO de pobre versus rico. O que há de verdade é que o ser humano é imperfeito, em sua caminhada da vida para a morte, comete ERROS, e os comete por IGNORÂNCIA e FALTA DE EDUCAÇÃO. O que falta efetivamente é EDUCAÇÃO de alta qualidade técnica e preparo para conviver com a vida de maneira produtiva, pró-ativa e de realizações. As religiões em geral NÃO sobreviveriam sem o MEDO PSICOLÓGICO aplicado ao POVO INCULTO E INCAUTO. Ocorre que é mais fácil criticar algo inacessível no plano real e esconder nossas deficiências como HUMANOS.

A lógica do tráfico é a lógica da oferta, do consumo e de territórios. Ora, se o negócio é ilegal, onde vou reclamar se alguém invade minha boca. O traficante não pode ir às autoridades competentes reclamar que a margem de venda dele está menor. Se alguém não paga a droga consumida ele não pode mandar o nome do devedor para o Serasa.... Morei vários anos em favelas e moro ao lado de duas. Aqui, a maioria absoluta é de gente honesta, que trabalha, estuda e tenta ter uma vida digna. Só moram aqui porque o baixo poder aquisitivo não dá outra alternativa. O Estado só aparece na forma de repressão ou com serviços de má qualidade. Para a sociedade, salvo exceções,o esteriótipos de que somos todos bandidos cai bem porque isso justifica a repressão da policia. Afinal, como pode um favelado desse sonhar em ser Médico? Senhores, não há uma única resposta, nem ouso dizer que há alguma..
As politicas governamentais vem favorecendo a classe baixa que de fato que mudar de vida, mas há uma diferença, há o bandido que gosta do "poder paralelo", gosta de sentir-se no comando e não há bolsa isso ou aquilo que o fará mudar. Não me interessa de onde venha, seja o universitário que fuma seu baseado, o playboy com suas balinhas na rave, o olheiro do tráfico, o traficante, o vagabundo que vende linha com cerol, o politico que rouba e mata o sonho de milhares, o policial corrupto, os donos dos cartéis... todos eles são bandidos e bandido bom, é bandido morto.
Durante anos a vigarice sociológica deu as cartas no Rio de Janeiro, por exemplo, e impediu o estado de fazer o óbvio: recuperar os territórios que estavam - e a maioria ainda está - sob o controle do narcotráfico (e, agora, das milícias). A suposição era justamente esta: o que se tem lá é um problema social. Durante anos, ouvimos cretinos a tonitruar: os morros precisam de políticas sociais, não de polícia! Errado! Precisam de polícia e de políticas sociais. Sem a primeira, os donos do pedaço se tornam os principais beneficiários de eventuais investimentos públicos feitos em áreas carentes. (RA) É uma tolice, uma mentira, uma vigarice ou uma ilusão acreditar que só o trabalho de saúde e de assistência social resolve o problema da cracolândia - ou das cracolândias. A existência de uma área destinada ao consumo e ao tráfico de drogas, regida por leis próprias, é inaceitável. Aliás, as pessoas não têm o direito de fechar vias púbicas e de sitiar moradores nem que seja para celebrar o consumo de chicabom. A interpretação que se fez da pesquisa Datafolha reforça o mito de que pobreza induz violência e vício. Não! A esmagadora maioria dos pobres é honesta e careta, ainda que a maioria dos que perambulam pela cracolândia seja pobre.
A questão do tráfico e do consumo de drogas não é uma equação fácil em que há " bandidos" nas favelas e " viciados" no asfalto. Dentro das favelas também impera a ótica do consumo, do feitiche pela mercadoria. Assim, o adolescente que vê um tênis cujo valor é muito superior ao que ele pode pagar, olha para a venda de drogas como um meio fácil de ser moderno, usar roupas boas e impressionar as meninas da favela. A classe média faz isso no asfalto ao usar roupas Lacoste, por exemplo,e não achamos ruim... Por outro lado, o tráfico só existe porque dá lucro, e lucros fabulosos. Os donos da droga não moram em barracos fudidos com esgoto a céu aberto, moram nas coberturas de luxo e jamais serão pegos. O vendedor ou vende para ter uma renda como meio de sobreviver ou vende para ter grana para consumir mais droga. Moro praticamente dentro de uma favela e todos os dias vejo jovens da mesma faixa etária que eu ganhando cerca de 10 reais a cada duas horas com venda de crack. Usam essa grana para comprar mais crack para consumo próprio. Vivo perto de traficantes, de viciados, de meninos que morrem cedo por causa da droga. Mesmo assim vou todos os dias para a Faculdade ( Prouni), porque não entrei nisso? Fé, medo de morrer? Politicas públicas que foram eficientes para mim? Opção pessoal de ser um " zé come ninguém" na favela mas gostar de estudar? Fuga da realidade para outros prazeres que não drogas? A primeira decisão de usar crack é sua, ninguém lhe obriga,mas não nos esqueçamos que nossas escolhas são fruto de vários fatores somados. Eu morei em favelas, barracos de plástico, vi toda sorte de crimes, optei por não usar nada , quantos não tiveram opção de não usar ?
Sim as drogas matam. Matam a familia. Familia de quem permite a venda, de quem vende, de quem usa, de quem convive e ate as que vivem longe fisicamente delas, porque acabam sendo afetadas pela atitude politica geral. Eh uma pena, pois a familia eh mto importante para manter os padroes de convivencia em uma sociedade decente. Mas isso nao eh o assunto da vez...., a familia esta em baixa, assim como o amor verdadeiro, a paz, honestidade, dignidade. Mas eu so acho que todos deveriam ser responsaveis por suas atitudes. Isto eh, usou, manipulou, ou permitiu tudo bem, mas nao me venha reclamar depois de ter perdido tudo.Se de uma chance, drogas matam, do rico ao pobre, do negro ao branco,da realeza a pobreza e do homem a mulher e a criança droga ilegal droga mortal.