domingo, 21 de abril de 2013


Educação sexual e prevenção de drogas




Introdução

Agora nos encontramos no modelo permissivo no qual tudo é permitido. Há uma postura de oposição mas não de conscientização da sexualidade. Mudam-se as atitudes e comportamentos mas ninguém sabe o porquê. As palavras chaves são Erótico, Corpo e Orgasmo.

Educação sexual tem sido tema recorrente em conversas familiares rodas de amigo, reuniões escolares atendimentos psicológicos e psicopedagógico artigos publicados em jornais e revistas, seminários e programas de televisão. Uma das intensões de tantos encontros e desencontros é buscar a responsabilidade pela assustadora, educação sexual.

Nós pais, educadores e encarregados de educação temos de entender que estamos vivendo numa época de excesso de estímulo sexual e em que a midia promove um certo incentivo para o acto sexual sem dar a mínima noção de segurança. Vivemos num tempo de confusão, estamos misturando a palavra liberdade sexual com libertinagem sexual.

Não adiante esconder não informar fingir que o sexo não existe. Ele está ali para quem quiser experimenta-lo.

Não cabe a nós nem a ninguém proibi-lo. Não adiantaria nada proibir pós os adolescentes fariam sexo a escondida. Não foi assim com quase todos nós?

O uso ilícito de drogas nos últimos dias tem aumentando num ritmo alarmante, e tem ultrapassado todas as fronteiras sócias, económicas, política e nacional. Esse aumento pode ser atribuído a vários factores entre os quais figuram a falta de informação sobre os perigos a longo e curto prazo de consumo de drogas. O carácter limitado das actividades preventivas e a falta de consciência sobre a magnitude do problema dos estupefacientes.
Conceitos

Educação é a formação de conceitos e de valores através da transmissão de conhecimentos. Tendo como objectivos a formação do individuo, devendo sempre gerar conscientização, liberdade equilíbrio pessoal, proporcionando qualidade de vida.

No processo educacional o ensinante permite a busca de conhecimento do aprendente e entrega os seus conhecimentos, permitindo a este simbolizar, guardar, mostrar e resignificar seus conhecimentos junto a eles constroem a aprendizagem. E para que essa aprendizagem ocorra o professor que deve ter algumas características tais como: Ser bem informado, Respeitar o aprendente, Transmitir confiança, Ser aberto ao diálogo entre outros.

Educação sexual é um nome dado ao processo que visa educar esclarecer jovens e adolescente a respeito da responsabilidade particular de cada um quando esses decidem entregar seu corpo a alguém. O tema ainda envolve mitos, tabus e constrangimentos para pais e professores.

A educação sexual aborda temas como o sexo a gravides, o aborto, métodos contraceptivos, a importância de camisinha e doenças sexualmente transmissíveis. Alguns defendem que tal termo já caiu em desuso cedendo lugar para o termo orientação sexual mas esse ainda confunde algumas pessoas, também é empregado para designar a opção sexual de cada individuo, sua preferência por individuo de género igual diferente ou por ambos.

Objectivo da educação sexual

- Fazer entender a importância da educação sexual na escola.

- Buscar uma prática mas reflexível para que os tabus sejam quebrados.

-Complementar o que é iniciado no lar, suprir lacunas combater preconceitos e rever conceitos destorcidos.

Diferença entre sexo e sexualidade

Sexos são características estruturais e funcionais que permitem distinguir o organismo masculino e o feminino.

Sexualidade é uma manifestação lindíssima na natureza humana, no homem como na mulher são emoções acompanhantes de atitudes fisiológicas correspondentese fazem do acto sexual normal e correcto o que há de mas belo e expressivo.
Doenças sexualmente transmissíveis (DST)

É a designação pela qual é conhecida uma categoria de patologias antigamente conhecidas como doenças venéreas. São doenças infecciosas que se transmitem essencialmente pelo contacto sexual. O uso de preservativo (camisinha) tem sido considerado como a medida mas eficiente para prevenir a contaminação e impedir sua disseminação.

Vários tipos de agentes infecciosos como viros, fungos, bactérias e parasitas estão envolvidos na contaminação por DST, gerando diferentes manifestações, como: feridas, corrimentos, bolhas ou verrugas.

Algumas DTS, são de fácil tratamento e de rápida solução quando tratada correctamente. Outras são de tratamento difícil ou permanecem latentes, a pesar da fácil sensação de melhoria. As mulheres apresentam um grupo que deve receber especial atenção, uma vez que em diferentes casos de DST os sintomas levam tempo para tornarem-se perceptíveis ou confunde-se com as reacções orgânicas comum de seu organismo. Isso exige da mulher, em especial aquelas com a vida sexual activa, independente da idade, consultas periódicas ao serviço de saúde.



Certas DTS, quando não diagnosticadas e tratadas a tempo, podem evoluir para complicações graves como infertilidade, infecções neonatais mal formação congénita, e aborto no caso das gestantes, câncer e até a morte.

As DTS são doenças transmitidas entre pessoas de sexo diferentes ou do mesmo sexo através de relações sexuais.

Existem vários tipos de DTS como: Sifles, cancro mole, linfo granuloma venéreo, herpes genital, gonorreia, uretrite não gonocócica, tricomoníase, candidíase, condiloma acuminada e a sida.

Prevenção das DTS

A forma mas segura de evitar uma DTS é abstinência sexual;

-o uso de preservativo;

-fidelidade.
Importância da educação sexual

A importância consiste em esclarecer aos jovens e adolescente, o perigo que existe na sexualidade como: doenças, gravides indesejadas, abordos e as formas de evitar as doenças, e como usar o preservativo.

Droga é qualquer substância natural ou sintética que modifica o funcionamento do organismo. Na droga interferem três factores que são: o individuo, a substância, e o meio. As drogas classificam-se em lícitas e ilícitas.

Drogas lícitas são aquelas que não são proibidas socialmente como o álcool e o tabaco.

Drogas ilícitas são aquelas que as autoridades de quase todos os países consideram muito perigosas para serem usadas.

Elas actuam no sistema nervoso central e classificam-se em três categorias: depressoras, estimulantes e perturbadoras.

Dependente é aquele que orienta a sua vida ao redor de determinada droga, se sente que não pode viver sem ela e sofre sintomas físicos quando a droga lhe é retirada.

Existe dois tipos de dependência que são: dependência física e psicológica.

A dependência física manifesta-se através de um conjunto de sintomas tais como: transpiração abundante ataque cardíaca, queda de atenção arterial etc. que ocorre se um individuo interrompe o consumo de determinada substância.

Dependência psicológica traduz-se por um sentimento de falta e desconforto. Grande parte das drogas ou substância psicoactiva começa por ter uma aplicação curativa ou medica. Nesse sentido a sua descoberta e a utilização pode se enquadrar no progresso científico em termo geral e da medicina em particular.

Muitas pessoas utilizam abusivamente com fins não médicos. A utilização das drogas e dependente na relação médica com o paciente, pode ter um efeito curativo benéfico e construtivo. Na auto medicação repetitiva e compassiva torna-se numa dependência cujo os efeitos são destrutivos por exemplo: para o estrese utiliza-se chá de folhas de laranjeira com efeito de calmante.
Tipos de drogas

Existem vários tipos de drogas como medicamentos (analgésicos, ansiolitos, hipnolicos, neurolépticos e ante- histamínico) bebidas alcoólicas, cocaína, cafeína, mescalina e cigarros de maconha.

Consequência do abuso das drogas

As mas variadas e dependendo sempre de individuo para individuo podemos dizer que a maior partes das drogas provocam ou perturbam o controlo-motor, torna-se menos eficaz no emprego, provocam impulsos agressivos, prejudica o feto no caso de mulheres gestante, provoca asfixia, paragens respiratórias ou cardíacas (inalação prolongada e excessiva de solventes), prejudica a saúde e a economia do lar, ataca o cérebro e provoca perturbações mentais e físicas graves, trás discórdia no seio da família e da sociedade, tem a possibilidade de contrair doenças tas como: a hepatite B e a sida.

Prevenção das drogas

Prevenção é o conjunto de meios destinados a evitar o mal ou conjunto de medidas para prevenir uma doença. A prevenção do uso indevido de drogas mediante a sensibilização e a acção é fundamental para lograr, detectar o uso indevido de droga e sua criminalidade. A família a escola e pessoal de saúde devem alertar as crianças jovens e adolescente os perigos causados pelas drogas.

Motivos que levam os jovens a consumir drogas

São vários os motivos que levam os jovens a consumir drogas tais como:

-pressão do grupo;

-curiosidade;

-ansiedade;

-vontade de auto afirmação;

-revolta contra os pais;

-fulga a realidade
Sugestões

-A família, a escola e o pessoal de saúde deve ensinar as crianças e os adolescentes os perigos causados pelas drogas (álcool e fumo);

-membros da comunidade que foram dependentes e recuperaram podem formar um grupo de apoio para ajudar aqueles que querem abandonar as drogas;

-criar mecanismo para orientar equipas de trabalho e fazer com que as informações pertinentes a sexualidade sejam discutidas para que falar de sexo torna-se algo natural e o adolescente não tenha vergonha de sanar as suas duvidas ou de procurar os seus pais, professores, e educadores afim de receber ajuda nessa fase tão complexa de sua vida e em que a descoberta de valores que vão determinar para todo o sempre uma vida de prazer ou de desprazer.

-para reduzir o risco de transmissão sexual é necessário ter cuidado com as pessoas com quem você tem relações sexuais, uma pessoa que tem vários parceiros sexuais tem mas possibilidade de contrair essas doenças. O uso de preservativos (camisinhas) ajuda mas nem sempre evita doenças sexualmente transmissíveis a melhor maneira de evitar essas doenças é a abstinência e a fidelidade.
Conclusão

Possoassim concluir que a educação sexual é um desafio, e que para isso deve haver envolvimento, conhecimentos ético e responsabilidade. E que o educador deve ter claro os valores fundamentais de respeito, amor e saúde. Deve ser acolhedor, saber ouvir, ambientar os questionamentos para não subestimar nem superestimar a criança ou o adolescente, ser neutro quanto aos seus próprios valores, para não desconsiderar nem desrespeitar o outro e trabalhar a própria sexualidade.

É difícil o adulto aceitar que ele tem de rever a sua própria sexualidade para poder ensina-lá, pois ser educador não é repreender.

Os pais do dependente de drogo não devem sentir culpa, não devem pensar que argumentos convencem, não devem facilitar a obtenção da droga, não devem esconder a mágoa e nem querer resolver os problemas sozinhos.

A prevenção do uso de drogas mediante a sensibilização, a educação e a acção é fundamental para lograr, deter o uso indevido de drogas e a criminalidade associada a mesma. Para aquelas pessoas que se iniciaram no uso indevido de drogas, a educação brinda um caminho para uma intervenção e um tratamento com êxito, para sensibilizar os riscos e perigos do uso indevido e continuados de drogas e lhes ajudar a deixar seu uso.