segunda-feira, 15 de abril de 2013

DROGAS PERTUBADORAS


Salvia Divinorum



A salvia divinorum enquadra-se na categoria das drogas perturbadoras (psicadélicas) por conter a substância alucinogena natural mais forte de que se tem conhecimento.



Via de consumo:
oral (sublingual ou mastigar e engolir);
inalada (fumada).


Efeitos:
aumento da sensibilidade perceptiva (ex: cores ou sons mais intensos);
experiência de sonho criativo;
insights sobre questões pessoais;
aumento da temperatura corporal;
perspectivar ou dimensões e realidade alternativas;
descoordenação motora;
riso incontrolável;
sensação de paz;
percepção de confusão ou loucura;
visão em túnel;
sensação de voar, girar, flutuar ou virar;
sensação de se estar ligado a um “todo” maior;
dor de cabeça;
sensação de medo, terror, pânico;
aumento da transpiração…




Os efeitos variam de pessoa para pessoa.
Estes dependem do peso, da sensibilidade, da dose, do método de consumo e da potência da substância.
Os efeitos, por via fumada, surgem rapidamente (1-2 minutos), e podem durar até 20-45 minutos.
Se consumida por via oral, os efeitos demoram mais tempo a surgir mas prolongam-se por mais tempo (60-120 minutos).




Riscos:
dificuldade em integrar as experiências, excessivamente, intensas podendo provocar medo, terror, pânico;
a descoordenação motora pode originar quedas;
dores de cabeça após a passagem dos efeitos;
insónias;
alteração da consciência;
perda da percepção da realidade (aumentando o risco de se magoarem a vocês e/ou outros)…




Cogumelos Mágicos





Existem muitas espécies diferentes de cogumelos psilocibinos, ou “cogumelos mágicos” (ex: Psilocybe mexicana, Psilocybe caerulescens, Psilocybe (ou Stropharia) cubensis, Pscilocybe wassoni, Stroparia cubensis…). Estes contêm substâncias activas como a psilocina e a psilocibina. Esta última é, quimicamente, semelhante ao LSD. Tal como o LSD, os cogumelos perturbam o funcionamento do Sistema Nervoso Central, e como tal são considerados drogas perturbadoras (psicadélicas).

Via de consumo:
oral (podem ser ingeridos crus, secos, cozinhados ou em infusões)

 Existem muitas espécies venenosas, algumas de grande toxicidade que podem levar à morte numa questão de horas.

Efeitos:náuseas;
dilatação das pupilas;
aumento da pressão sanguínea e da temperatura;
ansiedade e vertigens (normalmente, desaparecem ao final de 1hora);
aumento da sensibilidade perceptiva (ex: cores mais intensas) com distorções visuais ou mistura de sensações (ex: os sons têm cores e vice-versa);
euforia;
bem-estar;
aumento da auto-confiança;
desinibição;
desorientação;
ligeira descoordenação motora;
paranóia (bad trips);
incapacidade de distinguir fantasia da realidade;
pânico;
depressão;
Os efeitos surgem cerca de 30 a 60 minutos após a ingestão, e podem durar até 6 horas.
Atenção!!!
Os efeitos dos cogumelos parecem estar associados às condições psicológicas e emocionais do consumidor, assim como ao contexto em que esse consumo se verifica.
Riscos:Dores de estômago;
diarreia;
náuseas;
vómitos;
pode despoletar doenças mentais ou agravá-las;
acidentes devidos à incapacidade de distinguir a realidade da fantasia;
ingerir cogumelos venenosos;
os Amanitas Muscaria var. Muscaria (cogumelos vermelhos com pintas brancas) são uma espécie com princípios activos diferentes (logo a dose também é diferente), considerados perigosos por serem responsáveis por 90% dos casos fatais de envenenamento e porque o seu uso prolongado pode levar à debilidade mental (Atenção: existem muitas espécies extremamente, venenosas parecidas com esta. CUIDADO!!!).


Poppers



O Nitrato de Amyl (ou poppers como é, geralmente, denominado) é um liquido de cor amarelada e altamente inflamável.



É vendido, geralmente, em pequenas garrafas coloridas, para ser inalado. E é considerado uma droga perturbadora (psicadélica).

Efeitos:
agitação;
náuseas;
aumento do prazer sexual;
relaxamento muscular;
rubor facial;
dor de cabeça;
sensação de desmaio;
mau-estar;
problemas de pele à volta da boca e nariz…
Os efeitos duram apenas 2 a 3 minutos.
Riscos:

Devem ter cuidado a usar porque pode provocar queimaduras na pele;
Não ingiram, pois pode ser FATAL;
Não devem misturar com estimulantes porque ambos provocam taquicardia.

Ketamina



Neste Verão, uns amigos meus foram a um festival em Inglaterra e vieram impressionados com a quantidade de pessoas que viram a consumir ketamina. Eles já tinham ouvido falar desta substância, mas não sabiam muito bem quais eram os efeitos.

Então para que não restem dúvidas…

A ketamina é um poderoso anestésico para uso humano mas, principalmente, veterinário (cirurgias). É considerada uma droga perturbadora (psicadélica).

É, normalmente, apelidada de: K ou special K.



Apresenta-se sob a forma de pó branco, líquido incolor e/ou tablete.

Via de consumo:
oral;
inalada (fumada);
endovenosa (injectada).

Efeitos:

distorção da imagem corporal;
alucinações;
descoordenação motora;
visão em túnel (muitas vezes associada à experiência de morte, por se ter a sensação de que se está a caminhar num túnel em direcção a uma luz brilhante);
amnésia;
vómitos;
náuseas;
diarreias;
diminuição da temperatura corporal;
problemas respiratórias (potencialmente, fatais)…
Os efeitos têm, normalmente, a duração de 1h.
Riscos:

Perturbações psicóticas;
Amnésia;
Deteorização da função motora;
Problemas respiratórios;
Probabilidade de dependência psicológica.


LSD





Não, não estão numa trip psicadélica…

Mas nem sempre esta substância é tão divertida e colorida…

O LSD (ácido lisérgico dietilamida) é sintetizado a partir da cravagem de um fungo do centeio (Claviceps purpúrea), e enquadra-se na categoria das drogas perturbadoras (psicadélicas).



Pode ser, comummente, denominado de: ácido, pills, trips.

Apresenta-se sob a forma de: barras, cápsulas, tiras de gelatina, micropontos, ou folhas de papel secante (selos) (dose média 50 a 75 microgramas).

Via de consumo:
oral (absorção sublingual);
inalada;
endovenosa (injectada).
Efeitos:

ilusões;
alucinações (visuais e/ou auditivas);
aumento da sensibilidade sensorial (cores mais brilhantes, percepção de sons imperceptíveis);
experiências místicas;
flashbacks;
paranóia;
alteração da percepção de tempo e espaço;
despersonalização;
perda do controlo emocional;
dificuldades de concentração e do controlo do pensamento;
taquicardia;
psicose (bad trip);
dilatação das pupilas;
aumento da pressão arterial e do ritmo cardíaco;
aumento da temperatura corporal…
Os efeitos aparecem cerca de 30/40 minutos após o consumo e podem prolongar-se entre 8 a 12 horas.
Mas atenção, estes podem variar consoante a personalidade do sujeito, o contexto (ambiente) e a qualidade do produto, podendo ser agradáveis ou desagradáveis.
Riscos:

depressão;
ansiedade;
alteração total da percepção de realidade;
psicose (bad trips – podem ter comportamentos agressivos contra os próprios e/ou outros);
flashbacks (podem voltar a experimentar a trip, sem ter consumido – estes experiências podem ocorrer semanas após o consumo);
sobredosagem (dada a percentagem variável de pureza do produto)…
Como podem reduzir os riscos:



Cannabis



A cannabis deriva da planta Cannabis Sativa e enquadra-se na categoria das drogas perturbadoras (ou se preferirem, psicadélicas).

São vários os nomes atribuídos a esta substância: haxixe, erva, ganza, charro,chamon, liamba, cânhamo, marijuana, etc.

A cannabis pode ser apresentada de três formas:


erva – preparada a partir das folhas e dos pequenos troncos da Cannabis Sativa (o nível de THC pode ir de 5 a 10%);

haxixe – preparado a partir da resina da planta fêmea, resultando numa barra de cor castanha, chamom (o nível de THC pode chegar aos 20% – muito tóxico);


óleo de haxixe – preparado a partir da mistura da resina com um dissolvente (ex: álcool), que quando evaporado resulta numa mistura viscosa (aqui o THC pode chegar aos 85% – extremamente tóxico).
O delta9-tetrahidrocanabinol (THC) é a substância activa responsável por quase todos os efeitos característicos desta droga.
Via de consumo:


inalada (pode ser fumada simples ou recorrendo à mistura com tabaco);

via oral (pode ser ingerida através de infusão ou bolos).
Efeitos:Prazer;
Bem-estar;
Euforia;
Intensificação da consciência sensorial;
Ideias paranóides;
Relaxamento;
Desinibição;
Sonolência;
Maior sensibilidade a estímulos externos;
Alteração da memória imediata;
Alterações físicas (aumento do ritmo cardíaco);
Aumento do apetite;
Ansiedade;
Os efeitos, dependendo da dose e da forma como é consumida, podem persistir entre 2 a 4 horas.
Riscos:
Em doses elevadas pode provocar ansiedade, alucinações, ilusões e sensações de paranóia (sintomas de uma psicose tóxica);
Descoordenação motora;
Perturbações de memória e dificuldades de concentração;
Alteração do humor (ex: irritabilidade);
Deteorização das competências sociais (ex: apatia, isolamento);
Redução da mobilidade dos espermatozóides;
Maior probabilidade de desenvolver bronquite e asma;
Maior probabilidade de cancro do pulmão.