sexta-feira, 26 de abril de 2013

Sempre haverá Sol.


Me disseram que eu não ganharia casa ou objetos de valor, eu pensei que eles eram anjos e eles me disseram que não tinha asas, eu olhei pra eles e me assustei quando a gente voou. Na caminhada longa e sofrida eu busquei a paz com todo o meu instinto, toda aquela droga me levou uns kilos eu não reclamei, eu fiz um buraco a mais no meu cinto.Eu vi que a policia me fez correr, mas toda maldade deles me fizeram vivo pra que hoje eu possa perceber que por baixo da carcaça cinza tem um monstro vivo. Hoje estou pronto pra correr bem mais porque um passo a mais me levará a conquista, algumas pessoas vão ter de sofrer pra parar de se comportar como masoquista. E nesse lugar tem português, tem francês e espanhol e quando estamos juntos a nossa língua se traduz pois sempre buscamos a luz do Sol, lutarei por nós, tenho esse vício, na terra cruel, dolorida e hostil, te chamam de louco e mandam pro hospício, te chamam de mais louco e você sente o vazio.
Eu não tinha salário, não tinha condição, eu não tinha dinheiro e muitas vezes faltou o do pão e hoje meu sonho é salvar mais vidas pra que eu retribua o amor que alguém me doou, muitos me chamaram de vagabundo mas só por hoje sou vencedor.
Chorei por alguns dias toda minha mágoa, senti minha vida sendo esmagada e quase todas as manhãs eu sentia que a minha esperança era assassinada, eu perdi a luta, até perdi a guerra mas não perdi a chance de tentar de novo. Então me lembro dos meus 16, várias viradas depois de 2000 eu não consigo lembrar, os anos se passaram rápido demais desde 2000 que o mundo tá pra acabar, todo ano uma ficha pra trocar, todo ano um filme começa a passar e mais um ano eu tento ser melhor que fui e a muitos anos eu preciso de um ano a mais. Eu sou mais um louco em busca de paz, meu remédio é abraçar você, sei que uns vivem pra usar mas hoje eu vivo pra viver, eu sou mais um louco em busca de paz, eu mesmo corro pra resolver meus problemas, problema pra mim é não saber se vou chegar a tempo de escutar você. Eu sigo ligeiro, sem aliados pois o inimigo nunca me avisa, eu só vejo o uso de longe porque esse uso mancha minha camisa, um dedo queimado vai se curar, um peito sangrando não cicatriza, mas eu vou orar pra que um dia sua mão você venha a levantar e que me veja aqui sempre pronto pra te receber e abraçar. Acreditei e esse lugar veio a minha vida salvar. Só por hoje, preciso e vou continuar.

Eu sou mais um adicto que quer se recuperar, sonhar em viver e viver o sonho que faço merecer, eu sou mais um adicto que está dentro da sala pronto pra te receber. Vamos viver e sonhar.