sábado, 25 de maio de 2013

Jovens ficam bêbados tomando álcool pelo ânus e vagina



Médicos em todo mundo têm se assustado com o aumento da incidência de pessoas que procuram os serviços de saúde após se embebedarem de uma maneira nada ortodoxa: inserindo a bebida alcoólica no canal vaginal ou no reto. Há pouco tempo, outra mania perigosa - pingar vodka nos olhos - já foi alvo de notícias, revelando casos de jovens que ficaram cegos com a prática.

Uma das maneiras de se embebedar sem ingerir a bebida pelo método tradicional é encharcar um absorvente com o drink favorito e introduzí-lo na vagina.

Já o método utilizado pelos jovens que se embriagam pelo ânus é inserir um cano e despejar a bebida diretamente no reto.

As mucosas do intestino e da vagina absorvem rapidamente o álcool e o usuário fica embriagado em questão de minutos.

Uma das razões que os adeptos do método apresentam para justificar a ingestão de bebida pelo ânus ou vagina é que dessa maneira se evita a ingestão de calorias, engordando menos. Outro ponto é que o método faz com que o usuário não tenha o tradicional "bafo de bêbado".

Entretanto, especialistas alertam que nenhum dos motivos resiste a uma análise mais apurada. As calorias serão ingeridas, seja pela boca ou por outro lugar, juntamente com o álcool. E o álcool será expelido em forma de vapor pelos pulmões, gerando o "bafo" do mesmo jeito.

Além disso, essas práticas podem provocar hemorroidas, diminuir o PH da vagina (abrindo a porta para infecções), favorecer o aparecimento de dolorosas fissuras, entre outros problemas.