segunda-feira, 18 de março de 2013

DE UM ADICTO PARA UM CODEPENDENTE



"Muito Obrigada, você fez eu me sentir a pessoa mais amada do mundo exatamente pelo tempo que eu mais precisava disso! Se eu não tenha conseguido suprir suas expectativas, me desculpe, eu precisava suprir as minhas..."

A RESPOSTA


Pensei todos este dias de como poder responder da melhor forma possível o conteudo citado, quando caminhamos pela vida sempre tentando buscar algo que nos falta para sermos felizes, quando na realidade o que mais queremos na grande maioria das vezes está ao nosso lado. Subimos e descemos montanhas num esforço enorme e do outro lado nada encontramos. Pegamos atalhos e chegamos à conclusão de que no final há um beco sem saída.
Enxergar o que está ao nosso lado requer equilíbrio, sensibilidade e amor direcionado às pessoas que nos rodeiam.
Amar o que temos é muitas vezes uma tarefa árdua, pois nem sequer percebemos o quanto isso é possível e real.
Quando a sensação é que tudo que está ao nosso redor não mais satisfaz, tenha absoluta certeza que o problema está com você e quaisquer atitudes drásticas podem fazer com que você perca enormes oportunidades de crescimento pessoal.
Nos relacionamentos almejamos sempre encontrar a pessoa ideal, porém esta pessoa não vem pronta, completa, assim como nós também não estamos finalizados. Cada pessoa é uma pedra bruta que precisa ser lapidada e é no contato entre duas pessoas que esta lapidação ocorre, transformando dia após dia, esta relação em algo harmônico.
Tem uma música do Bryan Adams que bem define o que é realmente amar alguém:

"Para realmente amar alguém, você precisa entender esse alguém,
Você deve conhecê-lo por dentro
Deve ouvir cada pensamento
Ouvir cada sonho
E dar-lhe asas para quando quiser voar
E quando se vir impotente nos braços desta pessoa
Saberá que realmente a ama
Permita que o outro o abrace até saber como esta pessoa precisa ser tocada
Dê ao outro confiança
Abrace apertado e dê ternura.

Esta música expressa exatamente quão pouco sabemos amar ao outro, será que fazemos e sentimos de fato tudo isso?
O que sempre separa pessoas é o ego, é a enorme dificuldade de ceder, é a falta de flexibilidade. Uma palavra mal falada, ou na hora errada é o suficiente para que pessoas se separem esquecendo o que houve de bom entre elas.
Todo ser humano sabe que tudo o que mais precisa para sua vida é paz e tranquilidade, os únicos caminhos que abrirão as portas da verdadeira e pura felicidade.